domingo, 3 de outubro de 2010

Dedos leves

Eu acordo com sono, porque a noite passada foi assim.
Como um cometa.
No seu espaço, prometo ser astronauta.
Comprar uma galáxia só para nós dois, e ir te visitar todo dia no fim da tarde, levando o sol de presente para você iluminar meus sonhos.
Vou estender um pano xadrez e te convidar para um piquinique em dia de primavera.
Prometo servir blocos de açúcar dentro do seu paladar.
Adoçar ao seu gosto e me lambuzar com toda a sua saliva.
Hoje o dia nasceu laranja.
Será que foi o seu cheiro que ficou em mim?
É fácil ultrapassar essa linha entre o seu prazer e a minha dependência quando estou sou seu.
Com alguns dedos monto uma canoa.
Te coloco dentro e vamos navegar mar adentro.
Pode confiar, escolhi cada pauzinho minuciosamente como um quebra cabeça.
Encaixei um por um.
Assim como fiz com o nosso coração.
Agora eu vou dormir.
Quero estar acordado quando você passar por aqui!

Auíri Tiago

19 comentários:

Anthony Dostoiévski disse...

eu tenho a sorte de acordar quese todos os dias quando minha leve "Brisa" passa.
E quando ela me abre o sorriso matinal.

Bom texto e bonito.
Bração

††Lady†† ††Milano†† disse...

"Será que foi o seu cheiro que ficou em mim?"
Isso me lembra tanta coisa!

Gian Fabra disse...

muito bom, muito bom mesmo. gostei de tudo que li aqui.
parabéns

Luna disse...

que lindo, que lindo.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Blocos de açúcar! Que coisa linda e deliciosa! Lindo texto, senhorito. Amei.
Beijos para sua noite, seu dia, sua Vida.

"As sem razões do amor

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no elipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

C. Drummond de Andrade"
Renata

Carol Garcia disse...

ficou super legal, tentou esconder tipo uma paixão certo.
*-*

Bruna disse...

obrigada :) gostei do espaço aqui tb. beijos.

thais disse...

gostei muito.
bjs

Tangerina disse...

porque há muito muito tempo eu não vinha aqui...

bom te ver.

Daniela Filipini disse...

Como se tudo fosse o céu, o universo. Lindo! :)

Lilianne Mirian' disse...

- Perfeito!!
Tô precisando é de amor!!
A solidão instalou-se.
Tô precisando amar assim!

Beijos Saudosos!!

Ana Beatriz disse...

Que lindo! Adorei, super legal o texto, ficou mais como um verso, um poema e citações. =)

Hugo Simões disse...

muito bom auíri!
paixão exalada, sensações maravilhosas

bela fabricação de canoas
que desbravam os mais bravos (e belos) mares da existência,

abraço!

Rara disse...

Lindo, lindo!
Sonhos são sempre lindos.

Carolina de Castro disse...

Poema de quem está apaixonado!
Mas, pensando melhor...
Poema de quem é apaixonado!
beijos

Kah. Milloti disse...

Eu amo o jeito que vc escreve, que vc brinca com as palavras. Adorei o post, beijos.

Leca disse...

Lindas as suas palavras...
adorei o final...

beijos

L
e
c
a

aNNE... disse...

Quantos comentarios lindos p tanta coisa linda....
vindas de um coração sem igual.
Nem preciso dizer q amei né??
pq será srrsrsr
PERFECT!!!

Anônimo disse...

buniteza.