quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Não me deixe são

Duas vezes na semana ele se acha estranho
os outros dias ele se acha louco
tudo fica preto e branco
e a sua televisão vira quadro em seu quarto
um coração pequeno, como o amor por se próprio
ele pensa em viver sozinho
ele pensa em amar sozinho

Não me deixe aqui
não vá embora, sem antes arrumar suas coisas

Conversando com mudos em esquinas
e mostrando a vida para os cegos
com seu mundo desabando abaixo de seus pés
essa é a melhor coisa que você já teve
e ela foi embora

Não me deixe aqui
não vá embora, sem antes arrumar suas coisas

Uma casa sem jardim, uma planta
e seu fruto eu ganhei, que foi você
e por isso estou morrendo, sem saber qual é o seu gosto

Não me deixe aqui
não vá embora, sem antes arrumar suas coisas


Não há surpresas nessa vida, há apenas mistério
eu quero morrer, lentamente
por amor....como um super herói
nos contos de fadas
como um lunático em seu espaço!

14 comentários:

Sinto que sei que sou: disse...

Ah é amanhã é o grande dia de chorar (de tristeza ou de alegria)
Hum texto bom de ler...
Nãod eixa que ela vá mesmo...corra atras...

bjus
:)

Cristal disse...

Ei, os lunáticos não morrem por amor, eles VIVEM por amor, VIVEM para amar.
Esse mundo é grande demais pra que tu o resumas em apenas uma única pessoa.
Olha pro teu lado, olha pra cima, e não esqueça de olhar pra baixo também. Tem muita gente que precisa do teu amor, da tua vida.
O meu amiguinho ET teria muitas coisas pra te dizer, mais sei que resumindo tudo ele te diria:
Tu e teu amor são muito importantes para o teu planeta, para o Universo.

Quero ver um sorriso nesse rosto...
Quando ele aparecer, me conta.

Sinta-se abraçado...

LiLiTh* Eliane disse...

Oláaaaaaaa...

Obrigada pela visita!
Voltarei mais vezes.

E como anda os seu Voluntários da Pátria??

Bjs

Kari disse...

Não só uma bela poesia,
como parece uma canção...


Um beijão pra tu

Kari disse...

Ah! Eu adoraria ajudar,
mas a minha única relação
com as músicas é escutando-as...
É a única coisa que consigo fazer... hehehehe
Mas ei... tu já deu um grande passo, viu? Ficou linda essa canção!!!!!!!!

Beijão

Cristal disse...

Bom Dia Auíri,

Quero saber se já passou aquela "depre" e se o seu sorriso já voltou...
Esse negócio de querer resolver o futuro no presente, é coisa de ser humano mesmo, mas tente lembrar que
preocupação vem de "pré-ocupar-se" com coisas que talvez nunca venham a acontecer, e se acontecer, então sim, aí vc "se ocupa" resolvendo.
Abraço...

** Renata Ferri ** disse...

Oie..os meninos estaum bem. As gravações foram interrompidas apenas dois dias se nao em engano pelo problema da energia elétrica! rsrs Mas ja estaum fazendo novos vídeos sim..ja disponibilizaram dois novos ontem. hehe
Bj,
Rê!

élly disse...

nossaaaaa
que massa Au !!!!!!!

mas ñ fik depre naum viu???

sorriaaa

tudo fik + belo qdo agt tá de coração aberto!!
bjuxxxxxxxx
=)

Baaah disse...

será se preciso dizer mais do que você pode imaginar ?
acho que não .

música .
vida .
amor e paz !
;D

e muitos beeijos
;*

Nuno´s alter-ego disse...

Eu sou louco a semana toda hehehe, melhor morrer por amor do que por pudor...

Aline Dias disse...

como Alvares de Azevedo, morrer devagar de amor. Prefiro morrer de raiva.


Boas influencias as tuas mesmo não sendo verdadeiras.
abraço!

Cristal disse...

Então é letra de uma música???
Acho que confundi tudo.
É que naquele dia tu escreveu que estava meio depre, lembra??? que queria resolver toda a tua vida num dia... aí cheguei aqui e li o que tu tinhas escrito e achei que uma coisa ligava a outra.
Mais mesmo que seja uma música, eu sempre achei que a pessoa que compõe coloca na letra o que está sentindo. AHHH, sei lá!!!
Bem, espero que esteja tudo bem contigo.

Te desejo uma ótima semana...

Wolf_Angel disse...

Tá bom, prometo que fico por aqui arrumando
minhas coisinhas, desarumando sua melodiae apreciando seu leve desespero textual
namastê!

Ana Paula disse...

Sinto-me como uma sombra onde todos vêm e pisam ao mesmo instante.
Queria ter o poder de fazer o "amor que amo" sem ter receio de nunca um dia descobrir que foi sempre em estado profundo de êxtase que estive consumindo a mim mesma de ódio eterno...

Ana Pimentinha...